Arquivo | fevereiro 2012

TODAY

Today was that day when i try everything to forget what we lived.

I know that there is such a long time, and i need to get you over, but honestly, i really don’t want.

Am i sick?

Maybe.

However, who never got the “IlLoveness”.

Don’t lie to yourself, one day, one time or one night you have ever cried because of that guy.

Or maybe you might have thought about the “end” of your life.

Today, in fact, was those days…But only today…

KISSY WISSY,

PinkPromisse

Anúncios

O Olhar

Olhe direto pra mim, quero ver se você tem coragem.

Isso, olhe exatamente dessa maneira que só você sabe fazer.

Olhe, mas olhe bastante, deixe-me apreciar cada detalhe da sua face, cada expressão que um dia me fez apaixonar.

Olhe, olhe mais, abra mais esses olhos que um dia brilharam ao me ver passar.

Olhe, mas faça daquela forma que fazia ao me amar.

Vai, por favor, olhe mais, deixe eu lembrar que um dia fui dona deste olhar.

 KISSY WISSY,

PinkPromisse

Olhe para dentro

Me diz, é tão difícil assim cada um viver sua vida? 

Por que será que olhar para o lado é mais interessante que olhar para dentro?

Como diz o velho ditado: “Se conselho fosse bom, não dávamos. Vendíamos”! 

Será que as pessoas não entendem que existe uma coisa chamada limite, que determina até onde podemos ir, o que é nosso e o que pertence ao próximo. Viver a vida alheia é mais fácil, pois dessa forma os covardes se escondem de suas próprias verdades; fogem do reflexo da realidade, pois este é mais cruel do que a imagem refletida no espelho. 

Não podemos dizer não ao que existe de fato. Por mais duro que seja, por mais triste que nos deixe: é preferível cair, ir ao fundo do poço, criar forças e voltar à superfície, do que viver à sombra de outras pessoas, vivendo uma vida que não é a sua. 

Não tente se esquivar dos seus medos e inseguranças apontando os defeitos dos outros, tenha certeza, um dia a vida vai bater a sua porta para acertar as contas.

KISSY WISSY,

PinkPromisse

Pique esconde da alma

AS VEZES OS SENTIMENTOS SE CONFUNDEM.

O CORAÇÃO SOLITÁRIO E ALMA ABANDONADA FAZEM A MENTE PADECER.

A CABEÇA NÃO PARA E OS PENSAMENTOS VOAM LONGE; AS DÚVIDAS COMEÇAM A SURGIR E PERGUNTO A MIM MESMA O QUE SINTO.

DENTRO DE MIM, PARECE QUE AS COISAS ESTÃO SOLTAS.

SE ANTES SOFRIA DE PAIXÃO, HOJE SOFRO DE CONFUSÃO.

NÃO CONSIGO NEM AO MENOS ME ENTENDER PARA PROCURAR UMA SOLUÇÃO.

O QUE SE PASSA DENTRO DE MIM NESSE MOMENTO É MUITO RUIM; NÃO SEI SE AMO, SE ODEIO OU SE É PAIXÃO.

É UMA SENSAÇÃO DE FRIO NA ESPINHA, UMA BATISTACA NO CORAÇÃO.

SERÁ QUE TODA LOUCURA NÃO PASSA DE MEDO?

MEDO DE SOFRER MAIS UMA VEZ E TER QUE CHORAR CALADA.

(FEITO EM 10/06/08)

KISSY WISSY,

PinkPromisse

Solamente Solo

Será tão importante assim encontrarmos nossa alma gêmea?

Pense bem, quantos relacionamentos você conhece que duraram “Até que a morte nos separe”?

Isso me faz lembrar a uma conversa recente que tive com uma amiga minha. Conversávamos sobre o triste caso da Demi Moore; opinião vai, opinião vem e eu me virei pra ela e falei o seguinte: “A melhor coisa é fazer igual ao George Clooney. Não se apega a ninguém, cada hora está vivendo uma paixão diferente”.

Logicamente recebi uma resposta: “Ah, mas no final das contas ele vai terminar sozinho”.

Foi aí que finalizei nossa conversa com a seguinte conclusão:

E quem não vai terminar sozinho?

O amor, além de machucar, ele acaba no último capítulo da vida real, é bem diferente do que nas novelas.

É preferível viver intensamente uma paixão, do que um amor em vão.

Querendo ou não terminaremos sozinhos: no caixão só cabe um.

KISSY WISSY,

PinkPromisse

Carta do Adeus

É engraçado, porque eu lembro direitinho de como tudo começou: cada palavra digitada, webs ligadas e cigarros fumados. Com o passar das horas – não foram preciso nem dias para tanta intimidade – já estávamos com os microfones de nossos laptops ligados. Não deu outra, ainda era pouco, precisávamos de algo mais, algo mais íntimo, como se estivéssemos menos distante do que sabíamos estar: o telefone tocou.

De uma conversa a outra nos apaixonamos; era impossível não pertencermos um ao outro, foi então que nos entregamos ao amor. Era câmera ligada a noite toda, assim sentíamos estar dormindo juntos. Brigávamos segundo a segundo contra o fuso horário, no entanto, sobrevivemos a isso tudo. Mais unidos do que nunca, o príncipe veio ao encontro da princesa….e eles foram felizes para sempre – isso foi o que a gente achava que iria acontecer. Afinal depois de superarmos tanta coisa, o que mais poderia nos separar? NÓS MESMOS.

Nos amamos cada vez mais.  Nada nos tirava da cabeça que tínhamos sido feitos um para o outro…E nada me tira até hoje. Muitas coisas ficaram por dizer, as únicas coisas que foram faladas, foram exatamente as que não tinham que ser. Muita dor foi causada por isso e muitas vezes também por falta de uma palavra. E como diz numa letra da Shakira: “De tanto sumar pierdes La cuenta, porque uno y uno no siempre son dos”. Isso te faz lembrar algo? Nossa relação não pertencia a duas pessoas, mas a um batalhão, todo mundo tudo sabia e tudo determinava.

Pra te falar a verdade não creio que nem chegamos a tentar… A palavra “tentar”engloba tudo que não foi feito durante o tempo em que moramos juntos. Nosso problema não foi de convivência. Ah, meu caro, isso foi o que pouco conseguimos fazer: conviver.  A falta de privacidade era nossa companheira, mas também, é pedir demais ter algum tipo de intimidade, se você não foi capaz de me dar um LAR. É daí que eu digo e repito que não tentamos. E fique ciente que se nosso problema fosse realmente pela convivência e não por covardia, eu teria sido a primeira a arrumar minhas trouxinhas e voltado pra casa, sem esse sentimento de injustiça.

Existe uma expressão muito usada, que diz assim: “Não era pra ser”. Porém, ela não pode se encaixar no nosso caso. A gente tinha tudo para ser. Todos diziam: “Vocês nasceram um pro outro”, “Nossa como olhos de vocês brilham quando estão juntos”, e assim por diante. Lembro que você me fazia rir com seu besteirol e eu gostava de rir dele…achava hiper engraçado. Você gostava de ter uma Barbie e eu achava doce ser uma Barbie de vez em quando, mas em compensação o meu lado “E soy Rebelde” apimentava um pouco a relação.

Antes de tudo ir por água abaixo, eu me sentia super protegida nos seus braços, mas ao mesmo tempo gostava de mimar meu HOMEM. Tínhamos uma troca saudável. Até mesmo quando tomei conta de você, durante dois meses, numa situação difícil, nada foi um filme de terror, fui sua fiel escudeira, sua doce companheira, tanto é que ficamos noivos. Então, você me perdoe, algo aconteceu que nem eu mesma sei. Por causa de covardia, medos, insegurança e fofocas você foi se transformando num estranho, não era mais o homem por quem eu havia me apaixonado e  acabou cometendo um grande erro:

Se parar pra pensar, você se apaixonou por uma “Menina”, que deve se lembrar muito bem de como era, porém, quando foram morar juntos, você quis mudá-la, aprisioná-la, o que acabou a transformando num ser que você detestou, mas pense bem, quem criou esse monstro foi você. Quem sabe se tivesse a deixado ser o que sempre foi vocês teriam sido muito feliz e estariam juntos até hoje.

E nosso problemático fim, pode ser resumido por uma frase dita numa música da Amy Winehouse: “We only said goodbye in words”. Vai ver se a gente tivesse dito adeus de coração…

KISSY WISSY,

PinkPromisse